Início Jornalismo Cultura Opinião começa a administrar o Araújo Vianna e o Câmara

Opinião começa a administrar o Araújo Vianna e o Câmara

108
0

Mais do que assinar um documento, a Prefeitura de Porto Alegre e a Opinião Produtora comemoravam vitórias hoje na assinatura da concessão de uso do Araújo Vianna e do Teatro de Câmara Túlio Piva. A administração municipal concluía o primeiro processo de concessão da gestão, como destacou o secretário de Parcerias Estratégicas, Thiago Ribeiro. A produtora realizava o sonho antigo de administrar a mais importante casa de shows da capital.

Foto: Joel Vargas /PMPA

“Devolver o Túlio Piva à cidade será o mais nobre e belo estímulo que teremos”, afirma Rodrigo Machado, sócio do Opinião, ao lembrar o compromisso que a concessionária tem com a concessão casada dos espaços. Fechado desde 2014, a reforma do Câmara vai custar R$ 4,4 milhões à produtora. Outros R$ 2,36 milhões serão investidos, principalmente, no entorno do Araújo.

A ideia de incluir o Tulio Piva no edital de licitação do Araújo deve ser comemorada e servir de modelo em processos futuros. Une-se o “patinho feio” à jóia da coroa. Menos rentável no dia-a-dia, dificilmente haveria interessados em investimentos tão significativos no Câmara se não estivesse junto com o Araújo. Membros da classe teatral, como Zé Victor Castiel e Rogério Beretta, prestigiaram o evento.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior foi enfático ao afirmar que trata-se de uma concessão e que os espaços não serão privatizados. “Isto não é ideológica; é uma forma de entregar serviços à população”, afirma. A Opinião Produtora comprometeu-se a pagar R$ 6,19 milhões de outorga. Os recursos irão para os fundos de cultura e meio ambiente, além de convertidos em ingressos de interesse social. “Distribuição de forma técnica aos mais vulneráveis”, destacou Marchezan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui