Início Colunas ARTIGO COMER BEM: Qual a melhor forma de preparar os alimentos?

ARTIGO COMER BEM: Qual a melhor forma de preparar os alimentos?

539
0

Por Luciana de Oliveira Machado, nutricionista

No corre-corre diário, buscamos uma alimentação prática e rápida. É cada vez mais difícil irmos para a cozinha, seja por falta de tempo, de talento ou de vontade, principalmente depois de um dia longo de trabalho. O perigo de não conseguirmos consumir todos os nutrientes que necessitados para nossa saúde através de uma alimentação saudável começa a ser uma ameaça

Será que este frango feito na Air Fryer é o mais saudável?

Primeiro, porque normalmente, em nossa casa, não temos a variedade de alimentos que necessitamos para o corpo funcionar plenamente e prevenirmos doenças. Mas o perigo maior é não darmos a devida atenção à maneira que nossa refeição é elaborada ou reaquecida, pois não comemos só alimentos crus.

Muitas pessoas acabam chegando em casa, retiram uma refeição do freezer e levam ao microondas ou Air fryer, ao forno ou panela, por um tempo maior que o necessário, enquanto vão fazer outras tarefas. Não sou contra o microondas, veja bem, mas sim contra o excesso de calor e alta temperatura que expomos o alimento, pois quanto maior a temperatura, mais destrói seus nutrientes e potencializa a formação de AGEs (a geração dos produtos de glicação avançada – AGEs –  é um dos principais mecanismos desencadeadores das doenças associadas ao diabetes mellitus, que incluem cardiopatia, retinopatia, neuropatia e nefropatia).

Um estudo da Revista Científica Scielo, mostrou que métodos de preparo que utilizam temperaturas superiores a 170°C, como fritar em óleo ou ar, assar e grelhar, potencializam a formação de AGEs, enquanto a cocção dos alimentos sob temperaturas mais brandas, em torno de 100°C, por períodos curtos de tempo e com umidade, como o cozimento em água ou vapor, contribui para o menor conteúdo desses compostos tóxicos.

Verificou-se, no entanto, em todos os grupos, que a temperatura e o método de cocção foram mais críticos para a geração de AGEs que o tempo empregado no processamento. Isto foi evidente na análise dos valores mais altos de AGEs das amostras de peito de frango frito por oito minutos (73.896 U/g), quando comparadas com amostras cozidas por 1 hora (11.236 U/g).    

Na próxima vez que você for preparar sua refeição prefira saladas cruas (que contém antioxidantes que irão combater esses AGEs), claro que pode comer os legumes refogados, carnes refogadas, e se for comer fora, preste atenção aos grelhados que pensávamos ser uma alternativa saudável. São repletos de partículas pretas da alta temperatura da chapa. Repense sobre a air fryer, que pode ser saudável sob o ponto de vista de redução de gorduras e ajudar o emagrecimento, mas acabará deixando a pessoa doente se consumir alimentos nela elaborados com frequência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui