Início Jornalismo Notícias Do Harmonia para a internet: Acampamento Farroupilha, maior evento de Porto Alegre,...

Do Harmonia para a internet: Acampamento Farroupilha, maior evento de Porto Alegre, deve ser realizado nas redes sociais em setembro

2422
4
Foto: Joel Vargas / PMPA

Os 65 hectares do Parque da Harmonia devem ceder espaço às plataformas digitais no Acampamento Farroupilha deste ano. Em função da pandemia, o tradicional evento que cultua as tradições gaúchas terá que ser ressignificado. Anualmente, cerca de 400 piquetes e 1,5 milhão de pessoas fazem do acampamento o maior evento da cidade.

O presidente da Comissão Estadual dos Festejos Farroupilhas, o músico César Oliveira, entende que as questões sanitárias impedirão a realização do evento nos moldes tradicionais. Pontos como a utilização de banheiros (geralmente se usa os químicos no acampamento), a proximidade dos piquetes e o compartilhamento do chimarrão dificultariam uma fiscalização efetiva caso o evento ocorresse.

“Não tem como ter uma fiscalização sobre isso”, destaca César Oliveira, que forma dupla com Rogério Melo há mais de 20 anos. Segundo ele, também pesa a questão econômica, pois a montagem dos galpões é de responsabilidade própria dos piquetes. Em um monte de crise, mesmo um evento presencial não seria realizado da mesma forma em função disso. No entanto, o músico entende que o turismo, se fomentado, pode ser um setor importante na retomada econômica.

Ele defende que, no evento online, existam projeções de tudo o que existe na cultura gaúcha. “Precisamos impulsionar e fomentar o turismo. Hoje conseguimos nos comunicar com o mundo. Através de lives, através de uma espécie de canal de TV, transmitindo sete dias com eventos, painéis, apresentações, shows, palestras, oficinas, gastronomia, estaremos jogando para todo o mundo o que temos aqui”, destaca o músico.

É esse entendimento de que o movimento tradicionalista do estado está mais focado “para dentro” que faz com que César Oliveira acredite que é preciso dar uma guinada. O Acampamento Farroupilha estando na internet, aberto a todo o mundo, poderia contribuir neste ponto. “Não pode haver imposição. Precisa respeitar a tradição, os que o fizeram, mas o movimento estancou, não andou. Quando tu fala de folclore, de cultura, é para ser mostrado. Ninguém é dono da cultura, ela é popular”, pontua.

A cultura como atrativo turístico

O músico César Oliveira também entende que a cultura tradicionalista gaúcha pode e deve ser mais explorada como atrativo turístico do Rio Grande do Sul, a exemplo do que ocorre no Nordeste e das festas juninas. A ideia de realizar o Acampamento em setembro, de modo online, também busca atrair público pensando nas edições seguintes, de maneira presencial, incluindo os próprios gaúchos que nunca participaram.

“Temos condições de mostrar o estado inteiro, os pontos turísticos. O mundo virtual vai aproximar as pessoas e tem que ser usado para isso. É preciso explorar a cultura sem perder as suas raízes, criando receitas a partir do turismo”, entende ele. Oliveira cita, por exemplo, que a música levou o RS para fora, mas que a música gaúcha ainda é conhecida através de Teixeirinha, falecido há 35 anos. “Quanto tempo faz que o Rio Grande, através da música, não se projeta?”.

4 COMENTÁRIOS

  1. O Ilustre Presidente da Comissão Estadual dos Festejos Farroupilhas detalhou como se dará a hipotética realização on-line do Acampamento? Como serão organizadas a transmissão de eventos, lives, shows, etc.. Os mais de 300 Piquetes e CTGs que acampam no Parque da Harmonia (Maurício Sirotskly Sobrinho), e que são quem realmente fazem o Acampamento acontecer, foram consultados se dispõem de meios adequados para tanto!?

    • O assunto ainda está sendo discutindo no âmbito do MTG e da Comissão para, na sequência, ser viabilizado junto às demais entidades e piquetes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui